Conversa besta (Crônica retrô)


  • E aí, Josival, beleza?
  • Beleza, e você?
  • Tranquilo. E aí, fiquei sabendo que você andava com problemas com jogos?
  • Imagina, parei com jogos de azar
  • Certeza?
  • Quer apostar? R$ 100,00.
  • Não, obrigado. Mas me diga uma coisa, e aquele seu problema de memória?
  • Nem me fale, faz 13 anos, 2 dias, 15 horas, 39 minutos e 10 segundos que eu comecei a tomar o remédio e não me adiantou nada.
  • Que coisa. Olha, gosto muito de você, admiro sua humildade.
  • Isso é verdade, sou muito humilde. Certamente o cara mais humilde do mundo.
  • Isso aí, não perca nunca essa virtude. Mas me conta, parou de beber?
  • Bom você falar. Parei há 1 semana. E você é meu convidado pra bebermos uma hoje pra comemorar.
  • Não posso, tenho um compromisso. E seu emprego?
  • Ah, não sei se fico lá, se vou pra outra empresa, se monto um negócio
  • Esse é o Josival, sempre em dúvidas
  • Com certeza
  • E seu aparelho de surdez high tech, está funcionando bem?
  • Meio-dia
  • Legal. Sabe o que lembrei esses dias? Seu cunhado estava te devendo 800 reais. Você conseguiu a grana?
  • Ainda não, mas contratei um advogado pra processar o desgraçado. O cara deve ser bom, afinal paguei 5 mil reais só de honorários
  • Ah, essa você ganha.
  • E a internet? Já está normal em sua casa?
  • Ainda não rapaz, vou mandar um e-mail reclamando
  • Isso mesmo, não deixa barato. E sua mulher? Continua reclamando que o casamento caiu na rotina?
  • Continua. O pior é que todo dia é essa mesma história
  • Mas ela tem razão. Difícil aguentar um cara que só fala palavrão
  • Vai se fuder, eu não sou assim, porra
  • Fora que ela disse que você às vezes é muito violento
  • Paf! (tapa na cara) Repete isso se for homem
  • Calma, Josival. Tô brincando
  • Não gosto de brincadeiras. Aliás, cansei dessa conversa, estou atrasado para ir no Playcenter com minha filha.
  • E vai viajar no feriado?
  • Você sabe que odeio viagens. Fui até no meu médico na Itália e no meu psiquiatra no Canadá para tentar curar isso.
  • Cara, se apega na religião que você cura
  • Que religião, rapaz? Sou ateu, graças a Deus! Bom, vou embora, odeio chegar atrasado
  • Beleza, a gente se encontra amanhã às 15h
  • Ok, devo chegar umas 15h35. Tchau!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Sábio guru

Vaguinha difícil