A lebre e a tartaruga (crônica retrô)


Era uma vez um coelho muito sapeca que adorava contar vantagens. Tudo que ele fazia era melhor e ninguém era mais esperto que ele. Certo dia ele estava na floresta e encontrou uma velha tartaruga andando lentamente sobre a mata:

- Vamos tartaruga, assim você não vai a lugar algum. Como é lerda!, dizia o coelho astuto

O coelho então resolveu todo dia caçoar da lerdeza da tartaruga ansiã. Amarrava as pernas e andava do seu lado, tapava os olhos e a desafiava para uma corrida e até se rastejou, provocando a paciente, porém lenta réptil (ou seria anfíbia? Sei lá).

- Vamos tartaruga, anda mais rápido, tente apostar corrida comigo!!, provocava ainda mais o levado orelhudo.

E foi assim durante 30 anos, até que a tartaruga um dia se encheu:

- Coelho, eu te desafio para uma corrida
- Hahahahahaha, não me faça rir, você não tem chances
- Vamos apostar que chego primeiro?
- Lógico, pode definir o percurso e o dia
- Ok, vai ser amanhã de manhã, do cajueiro até a margem da Lagoa
- Combinado. Hahahahahaha. Essa tartaruga é muito imbecil

E assim, os dois começaram a se preparar para a competição. O coelho, confiante que ganharia, nem ligou e já foi para a balada, comemorar a suposta grande vitória. Já a tartaruga se preparava na calada da noite. No meio da madrugada, o coelho começou a se indagar:

- Essa tartaruga está aprontando. Como ela pode me desafiar com tanta convicção? Ela sabe que não tem a menor chance. Vou espiá-la e tentar descobrir algo

Mas como tudo estava escuro na mata, o coelho nada conseguiu ver. E foi dormir. No dia seguinte, tudo estava preparado. Faixas da competição, torcida a postos, pista liberada e os 2 astros da corrida: A lebre e a tartaruga. Como de praxe, o coelho desdenha:

- Pronta para perder? Volta para casa, senão vai passar vergonha
- Que vença o melhor, diz a tartaruga, sem dar muita conversa

Logo, o juíz da prova convoca os 2 corredores para se posicionarem no início da pista. Visivelmente concentrados, a lebre e a tartaruga andam em direção ao cajueiro, fazem alongamento e respiram fundo:

- Em suas marcas......preparar.......apontar........vai!

A tartaruga começou com passos muito lentos e o coelho logo disparou. Olhou para trás e viu que a vitória estava certa....estava! Foi quando um forte vendaval começou e dele surgiu USAIN BOLT, o jamaicano the flash. E venceu com muita facilidade.

Moral da história – Se é corredor jamaicano, é pra Jah!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Sábio guru

Pombinha Manca