Conversa hipócrita


Essa aconteceu exatamente ontem. Toda segunda-feira ocorre a faxina semanal em casa. E o ritual é sempre o mesmo: ela chega de manhã, eu saio pro trabalho, volto pro almoço para saber se está tudo ok e volto pro trabalho. E ontem aconteceu exatamente sempre tudo igual. Por volta do meio-dia e quinze cheguei para o almoço. Peguei as panelas, as comidas e comecei o preparo da minha refeição. Nessa hora chega a diarista e me pede permissão para sair um pouco mais cedo, pois ela havia marcado consulta com uma médica. E como não existe faxineira, não que eu saiba, que não aprecie a arte de conversar muito, ela começou a discorrer sobre o assunto. "Então, a médica me disse que tem alteração no meu exame de sangue. O colesterol deve estar alto. Vou ter que mudar a alimentação, meus hábitos, blá, blá e milhões de blás."
Foi então que eu entrei na conversa e começou a rolar um diálogo extremamente hipócrita, do tipo faça o que eu falo, mas não o que faço. Mais ou menos assim.

Eu - É, tem que mudar radicalmente os hábitos, não se brinca com colesterol
Ela - Então, não vou poder com fritura, que eu adoro.
Eu (colocando 2 litros de óleo na frigideira) - É, tem que começar a fazer assados, mais saudável
Ela - E começar a comer mais salada
Eu (sem nenhum sinal de salada na cozinha. Até a folha do vaso de plantas era artificial) - Nossa, salada é fundamental. Tem que ser todo dia
Ela - Gordura também, né?
Eu (Preparando um bife gigante com queijo e ovo) - Pelo amor de Deus, foge da gordura, é caixão na certa.
Ela - Ai, vou ter que abrir mão das coisas que eu gosto
Eu (Temperando o bife com molho inglês, molho de alho, grill e sal) - Outra coisa perigosa é o sódio, parece inofensivo mas leva a pressão lá pras alturas
Ela - Nossa, não sabia. Bom você me dizer
Eu - É, prevenção é tudo
Ela - Outra coisa que eu adoro e provavelmente terei que cortar é o refrigerante
Eu (Enchendo um balde de Coca-cola para tomar) - Vixi, refrigerante é uma bomba de açúcar no sangue e no organismo. Corta já. Água é a solução.
Ela - Jura?
Eu - Sim, mas a médica vai falar isso pra você
Ela - Vou ter que fazer mudanças profundas pelo jeito
Eu (montando um prato de 5kg de comida) - O segredo é a moderação, o bom senso e não exagerar na quantidade.
Ela - Olha, não sabia da maioria das coisas que você me disse
Eu (levando o combo para a sala) - Pois é, e olha que não é por falta de informação
Ela - Bom, tem que mudar, não tem o que fazer
Eu - Isso mesmo. Bom, licença que vou almoçar
… (tempos depois)
Eu (comendo uma lata de leite condensado) - Ah, e não esquece de cortar os doces, viu?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Sábio guru

Pombinha Manca