Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

A trágica morte de Lucy

Imagem
Ontem, em meio a notícias do meio político, violência, esporte e outras que estão em alta, fui acometido por uma informação deveras relevante, ao meu ver: Lucy, a famosa australophitecus que viveu na África há 3,18 milhões de anos, provavelmente morreu ao cair de uma árvore, revelou um estudo científico publicado pela revista Nature.
Algumas particularidades merecem destaque nessa notícia. Na verdade nunca ouvi falar de Lucy, mas para uma mulher manter a sua fama por milhões de anos é que foi importante para a humanidade. Outra coisa que chama a atenção é a sua altura: 1.10m. Praticamente uma pequena notável. E, por fim, mas não menos relevante, foi a demora em apurar o motivo de sua morte: mais de 3 milhões de anos. Aí começam as conspirações: alguém empurrou? Queima de arquivo? Golpe? Nunca saberemos.
Bom, considerando que realmente a queda de uma árvore foi a causa do fim trágico da pequena Lucy, começa a minha revolta e motivo dessa crônica. Não é possível que uma mulher que atrave…

A verdade sobre a separação de Bonner e Fátima

Imagem
Provável conversa de Bonner com um amigo

- E aí, William? Como foi o encontro com a Fátima?
- Nada Bonner.
- Por que?
- Ela quer separação. Acha que rola um clima meu com a Maju.
- Que climão, hein? Mas o que ela disse?
- Nada. Só falou: Boa noite!
- Para bom entendedor...Mas ela não quer mais falar com você?
- Nada. Eu ligo e ela não atende. Deixo o recado “Onde está você, Fátima Bernardes?” e ela ignora.
- Nossa Senhora...
- De Fátima...
- Nossa, você calado é um Poeta.
- Falando nisso, ela citou o meu caso com a Patrícia. Achou um poema que fiz pra ela, mas não tive nada com ela.
- Mas você é muito mulherengo. São vários boatos. Por exemplo, você teve caso com a Míriam?
- Só fui comer um leitão com ela uma vez. Mas coisa de amigo.
- Mas ouvi dizer que você passou a noite com uma jornalista importante.
- Não, eu queria só conseguir um furo...de reportagem.
- E a Renata Vasconcelos? Rolou?
- Não, sou Flamengo, ela é Vasco.
- E a Ana Paula Padrão? Gracinha, hein?
- Não é meu padrão de…

Fuck the NET

Imagem
Desde quando cancelei a minha conta na NET estou sofrendo com a imaturidade da empresa. Eles me ligam diariamente, dezenas de vezes, e quando vou atender, desligam. Sei que são eles pois digitei o número no Google e apareceram milhares de fóruns de pessoas que enfrentam o mesmo problema. Mas eu cansei, isso está me irritando profundamente. Por isso, eu desejo, do fundo do meu coração, 10 coisas ao presidente, acionistas, CEO´s e a alta cúpula da NET.
1 – Que uma antena da SKY caia em seus carros.
2 – Que canais pornôs animais bizarros sejam liberados por engano na TV das suas casas para seus filhos verem.
3 – Que milhares de pessoas invadam suas casas para caçar pokémons.
4 – Que diante de uma situação de pressa, operadores de telemarketing façam a intermediação.
5 – Que seus vizinhos façam gatos, puxando energia e TV a cabo da sua casa, e que isso provoque um incêndio no seu jardim.
6 – Que toque a música da Claro nas olimpíadas eternamente na sua sala de trabalho.
7 – Que todos os …

O negão da piroca

Imagem
O ápice de uma febre no Whatsapp passou, mas ainda tem gente que insiste em não fazê-la morrer. Estou falando do famigerado Negão da Piroca. Quem nunca caiu neste troll? Quem nunca, movido pela curiosidade, abriu uma foto e lá estava ele, saltando aos olhos. Pois meu primo é uma dessas pessoas que quer perpetuar o legado. Ultimamente tenho mais fotos do Negão da Piroca do que da minha filha e esposa no celular. E são como as brincadeiras do “toca aqui, deixa que eu toco sozinho” e “ablilublao. Hein? Pruuuu!”: você conhece bem, mas sempre cai. Se bem que os títulos para despertar a curiosidade e abrir a foto estão mais criativos e apelativos.
Bom, valendo-se da velha máxima “se não poder vencê-los, junte-se a eles”, aqui vai minha singela homenagem (no sentido literal) ao fenômeno Negão da Piroca.
Quando estou distraído e o telefone toca
Vejo no Whatsapp uma foto. É o negão da piroca.
Aparece um texto isca e lá ele coloca
Uma montagem da imagem com o negão da piroca.
Posso estar no ba…

Exageros olímpicos

Imagem
Uma das coisas mais chatas das Olimpíadas é o excesso de exposição de certas empresas patrocinadoras na TV. Sério, chega a ser irritante ver os mesmos comerciais, com suas musiquinhas chatas, trocentas vezes por dia. Mas como meu sangue rebelde fala mais alto nessas horas, penso em tomar algumas atitudes drásticas e até extremas em relação a algumas marcas. Se liga:
Claro
Aquele “ê-iê-iê” já encheu meus pacovás. E aquele cara de pijaminha rodando os punhos fechados no ar merecia uma sova de um boxeador olímpico com os mesmos movimentos. Sou capaz de adquirir um plano da operadora e cancelar no mesmo dia com uma enxurrada de trocadilhos como “Claro que quero cancelar”, “Eu prefiro a Vivo. A Claro, nem morto” e “Falar na Claro é como ver no escuro”
Bradesco
Agora é BRA. Sério, eu ouço essa frase e me dá pequenas e intensas urticárias dentro da unha do dedo mindinho do pé. Quem vê sentido nessa frase? A música, então, é de dar vontade de arremessar a TV no meio da rua. Particularmente, ranzi…

Intensidade - Cacau Show

Imagem
Acabei de abrir um caixa de chocolates da Cacau Show chamado Intensidade. Basicamente são pequenos tabletes de 5g de chocolate em diferentes graduações de concentração de cacau. Vão deste o chocolate branco até 85% de cacau. Vamos à avaliação de cada um deles.
Chocolate Branco – Ah, o chocolate branco. O deleite de nossos paladares. Ele nos envolve como se fossem as estrelas para contemplar o céu da boca. O primeiro contato dele com as papilas gustativas aciona a zona erógena de nosso cérebro em uma sinfonia de prazer inenarrável. Comer um chocolate branco sem produzir aquela babinha cremosa no canto da boca é como chupar bala com papel.
Ao leite com 28% de cacau – A versão marrom bombom do chocolate branco, já que proporciona o mesmo prazer. É uma heresia morder o tablete. O ideal é deixá-lo na boca e fazer com que a saliva derreta naturalmente, fazendo seu creme cobrir a nossa língua como um edredom de penas de ganso cobre nosso corpo gélido em um inverno islandês.
Ao leite com 34% de…

Vôlei é chato

Imagem
Me desculpem os amantes do esporte, mas Vôlei é chato. Não, é muito chato. Para não ser completamente intransigente, há alguns segundos de lampejos de emoção, que são os match points. Tirando isso, reafirmo, Vôlei é chato demais. E vou apresentar 10 motivos que certificam o que estou escrevendo.
1 – É muito demorado
Sério, para que fazer melhor de 5 sets? 3 já não bastavam? Até acho que 1 seria o ideal. Quem for melhor não precisa provar em uma maratona cansativa de bola pra cá e bola pra lá. Vence o primeiro e bora comemorar.
2 – Mais demorado ainda
Não bastasse os intermináveis 5 sets em alguns jogos, a regra ainda prevê que um set só pode ser vencido com a diferença mínima de 2 pontos, prorrogando alguns jogos. Why, motherfuckers? E olha que há tempos atrás existiam as chamadas “vantagens”, que fazia o set virar praticamente uma era.
3 – Tempo, tempo, tempo
Ah, dá um tempo. Perceberam que ele é um fator decisivo para tornar esse esporte uma fábrica da Le Postiche de tão mala. Nem os…

Meu chinelo Opanka

Imagem
Hoje (não sei se exatamente hoje, mas foi por aí) comemoro os 15 anos de uma parceria de sucesso. Um companheiro de muitas caminhadas, um amigo que, mesmo eu pisando sempre nele, nunca me abandonou. São 15 anos de estrada, ruas, trilhas e muitas pedras no caminho. Ok, não vou prolongar o suspense. Estou falando do meu chinelo. Em uma época onde tudo é descartável, ele se mostra fiel a mim, sem apresentar nenhuma evidência de que quer ou vai se aposentar. Nenhum sinal de avaria, de soltar as tiras, de me deixar na mão, ou melhor, no pé.
Carinhosamente apelidei-o de Opanka. Por que? É a marca dele. Hááá, esperavam que eu o chamasse de Pédro, Solano ou ChiNélio? Bom, brincadeiras à parte, não poderia passar essa data sem fazer uma homenagem. E aqui está, meu velho amigo.
Opanka, Opanka, Opanka
Mais que um chinelo, uma amizade franca
Opanka, Opanka, Opanka
Por você tenho total confiança
São 15 anos de caminhada, sem neuras, sem mancada
É na sola da bota, é na palma da mão
Eu coloco meu O…

Como sair de grupo de família no Whatsapp

Imagem
Um dos grandes problemas da vida moderna são os grupos de família no WhatsApp. Quando você menos espera está inserido em um deles e recebendo milhares de notificações, fazendo seu smartphone parecer um vibrador enlouquecido em seu bolso. São pais, tios, avós, primos, cunhados, agregados, parentes de 2º, 3º, 4º graus. Tudo ao mesmo tempo, cheios de assunto para dividir. Você simplesmente não pode sair do grupo, pois vai causar uma má impressão. E não tem como sair à francesa.
O pior é que, geralmente, os grupos familiares tem algumas particularidades irritantes como o excesso de “Bom dia”, os textões, as teorias de conspirações, desavenças políticas, piadecas de fazer o Carlos Alberto de Nóbrega morrendo de vergonha, o alto número de participantes, o altíssimo número de mensagens, a falta de noção, o funcionamento ativo 24 horas por dia, a enxurrada de parabéns pelo aniversário (como são milhares de participantes no grupo, tem aniversário todo dia), promoções, passagem de fase no Pok…

Pablo, qual é a música?

Imagem
Eu sou mala às vezes. Tenho que reconhecer. Principalmente quando estou inspirado alcoolicamente. Tem dias que eu elejo uma pessoa para atormentar e quando ela não tem o poder de relevar certas coisas, fatalmente desejará minha morte de forma lenta e dolorosa.
São diversos os exemplos, alguns até viraram crônica aqui em Entre o Bem e o Mauro, mas vou ilustrar tudo isso com um caso bem simbólico e recente. Após analisar os pontos em comum de todos os casos, cheguei às 5 etapas do meu lado Le Postiche.
Antes de descrever cada uma delas, vamos ao protagonista da história: Pablo, o fotógrafo. Pablo é um amigo e competente profissional que eu sempre contrato para eventos familiares, mas, infelizmente, ele tem o mesmo nome de um dublador do Qual é a música?, programa dominical do mito Sílvio Santos. Para quem não se lembra ou nunca ouviu falar, o quadro que Pablo (do Sílvio) participava tinha a seguinte mecânica: o maestro Zezinho tocava até 7 notas musicais no teclado e o participante ter…