Vôlei é chato


Me desculpem os amantes do esporte, mas Vôlei é chato. Não, é muito chato. Para não ser completamente intransigente, há alguns segundos de lampejos de emoção, que são os match points. Tirando isso, reafirmo, Vôlei é chato demais. E vou apresentar 10 motivos que certificam o que estou escrevendo.

1 – É muito demorado

Sério, para que fazer melhor de 5 sets? 3 já não bastavam? Até acho que 1 seria o ideal. Quem for melhor não precisa provar em uma maratona cansativa de bola pra cá e bola pra lá. Vence o primeiro e bora comemorar.

2 – Mais demorado ainda

Não bastasse os intermináveis 5 sets em alguns jogos, a regra ainda prevê que um set só pode ser vencido com a diferença mínima de 2 pontos, prorrogando alguns jogos. Why, motherfuckers? E olha que há tempos atrás existiam as chamadas “vantagens”, que fazia o set virar praticamente uma era.

3 – Tempo, tempo, tempo

Ah, dá um tempo. Perceberam que ele é um fator decisivo para tornar esse esporte uma fábrica da Le Postiche de tão mala. Nem os aeroportos suportariam tamanha carga. Mas para que os técnicos pedem tanto tempo? Os raros momentos de emoção da partida são destruídos por essa parada.

4 – Dinâmica chata

Resumindo o vôlei: saque, recepção do time adversário, levantamento, corte. Às vezes o bloqueio intercepta, às vezes não. E tempo, tempo, tempo.

5 – Desafio

Olha o tempo aí de novo. O desafio, quando algum jogador ou técnico pede para ver o lance num telão para contestar a decisão do juiz, é o mimimi dos losers. E quase sempre o técnico fica com cara de bundão ao ver que se enganou.

6 – Abraços e pulinhos

Gentem, sério que precisa mesmo dar pulinhos e abraços em TODOS os pontos, ganhos ou perdidos? Isso motiva? Isso era normal no jardim da infância, quando jogávamos queimada ou mesmo vôlei. Vocês são adultos, pelo amor de deus, né?

7 – Torcida

A torcida é um capítulo à parte. E um capítulo de A Usurpadora, no teatro, dublado em mandarim. Chato demais. Só se ouve leleô, leleô, leleô, Brasil e Sou brasileiro com muito orgulho. Merecem uma surra de bastões infláveis.

8 – Grito

Ainda sobre a torcida, não dá para chamar de reforço que vem das arquibancadas sem que se ouça: Ei, juiz, vai tomar no cu! ou palavrões em geral. É como Claudinho sem Buchecha.
  
9 – Substituição

Fico com pena do jogador que entra somente para fazer um tipo de jogada específica. Sério. Eu vejo o cara empolgado para jogar. Vai sacar, que é o forte dele. Ele erra e sai. Simples assim. Pô, deixa o cara brincar um pouco mais.

10 – Ligas


Eu tenho a impressão que temos 365 campeonatos por ano de Vôlei. É liga mundial, campeonato mundial, mundialito, pan, olimpíada, grand prix, desafio internacional, circuito mundial, circuito mundialito, religa mundial olímpica, taça Juan Hoffer Bistrô de Avengar, copa cidade de Ipaussurama do Bom Jesus, Torneio Aserehe ra de re, de hebe tu de hebere Seibiunouba mahabi, an de bugui an de buididipi.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Pombinha Manca

Pergunta indiscreta