O poder do mantra austríaco - The sound of music


Em minha viagem pela Europa (essa viagem vai render muitas histórias, acompanhem), no fim do ano passado, fizemos um passeio que provavelmente é obrigatório para quem vai conhecer a cidade austríaca de Salzburg: a tour pelos cenários do filme Noviça Rebelde. É um passeio de pouco mais de 4 horas onde a gente conhece lugares incríveis e maravilhosos que serviram de locação desta película de grande sucesso do cinema mundial.

Não vou entrar no mérito da história do filme, tampouco do passeio em si. Mas o motivo dessa crônica é um fato isolado que aconteceu durante a tour. Estávamos chegando em um local que concentrava lagos entre montanhas. Com o frio abaixo de zero, o cenário ficava ainda mais encantador.

Foi então que a guia anunciou o ápice do programa: Colocou a música-tema do filme e fez todos cantarem. Como eu não conhecia e nem vi o filme, fiquei no lalala. Mas o efeito surpresa aconteceu: um trecho da música dizia o seguinte: tirolerulê, iolerulê, ihiiii. Sim, amigos, o tradicional hino montanhês dos criadores de cabras albinas dos alpes suícos, utilizado para convocar os caprinos a se agruparem e seguirem caminho rumo aos campos férteis da Polônia estava sendo entoado no interior do ônibus.

A guia, uma simpática senhora austríaca, percorria o corredor, estimulando que todos cantassem o mantra alpino, enquanto os primeiros flocos de neve caiam lá fora. Aí entram as 10 etapas do canto.

1 – No começo, você acha ridículo e evita participar, achando que não vale a pena pagar este mico internacional.

2 – Como todos estão participando, mas mesmo assim você reluta, a estratégia é utilizar a técnica de ventriloquismo, fingindo estar cantando só pra guia não pegar no seu pé.

3 – Ao perceber que todos se empolgam, você apenas diz iolerulê-ihiii em voz baixa para não parecer antissocial.

4 – Neste momento, algo estranho acontece. Você parece se divertir pronunciando essas palavras. O tom da sua voz aumenta e o iolerulê-ihiii desliza sobre suas cordas vocais.

5 – O sorriso toma seu rosto e, olhando para os outros participantes, você balança a cabeça positivamente e solta a voz.

6 – Você senta no encosto do banco e ingressa no coral turístico. Olha pela janela, vê a neve e se imagina no filme que nem viu.

7 – Você cria a sua própria versão do sucesso e mostra seu talento recolhido de tenor montanhês.

8 – A sinergia entre montanhas, neve, Noviça Rebelde, senhorinha simpática e viagem fazem você entrar em um mundo de fantasia. O iolerulê-ihiii tem efeito terapêutico.

9 – Sua vontade é sair do ônibus, tocando um sininho e pulando com saltitelas compassadas, sem rumo, só dizendo o iolerulê-ihiii aos 4 ventos gélidos.


10 – Você abre mão dos bens materiais e da sua vida para ter uma casinha no cume de uma montanha qualquer, vivendo como um monge.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Sábio guru

Pombinha Manca