Desarmando uma bomba


Um dos mais perigosos trabalhos é desarmar bombas. A pessoa precisa ter pleno controle de seus movimentos, um sangue frio acima do normal e uma precisão de relógio suíço. Imagino que não é qualquer ser humano que esteja preparado para tal função, mas sei reconhecer o perfil de uma pessoa que tem talento para isso. 

Se você, pai ou mãe, consegue fazer seu filho dormir e sair do quarto sem que ele acorde, parabéns, você é um potencial futuro desarmador de bombas. Sério, o bebê/criança consegue captar sua tensão quando quer sair da cama sem que ele desperte. Um movimento mais brusco e "buáááá, papai!!!!".

Eu notei ontem que não levo jeito. Ela mamava, encostada em mim, me beliscando para garantir que eu estava lá, e seus olhos denunciavam o sono. Era questão de tempo. O ambiente era propício para o relaxamento. Só não estava tocando Los Hermanos acústico em um Luau, pois tinha medo que ela entrasse em coma assim.


Assim que ela apagou, tentei fazer o mínimo de movimento possível. Um processo que demora por volta de 0,3 segundos - sair da cama - durou 10 minutos. Mas o último movimento fez com que o dedo da minha mão tocasse seu calcanhar. Pronto, ela acordou como se tivesse pronta para encarar uma rave de 3 dias seguidos. Pulava, dançava e cantava. Um caso a ser estudado pela ciência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O negão da piroca

Sábio guru

Pombinha Manca